quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Medicalização da Vida...


      Estes dias andava pensando, o quanto nossa sociedade está sedenta de amor, de afeto, de solidariedade e respeito mútuo. Valores tão essenciais para a vida em sociedade. O quanto estamos cada vez mais mergulhado no nosso “mundinho” particular. E o quanto isso tem feito mal a nossa saúde. Estamos tão mergulhados nos nossos problemas, que muitas vezes achamos que somos os únicos a sofrer. E esse sofrimento, ou melhor, a nossa vontade de nós livrar dele, tem nos feito recorrer a possíveis alívios imediatos, como o uso de medicação de forma desordenada, ou sem prescrição.
      Estamos vivendo um momento histórico muito particular, em nossa sociedade, onde não é permitido mais o sofrimento. A todo custo devemos combate-lo, como se fosse algo possível. O sofrimento faz parte da vida. E devemos aprender a conviver, com a vicissitudes da vida. É claro, que em alguns momentos a medicação, acompanhando de outras intervenções poderão fazer parte da vida, no entanto isso não é para todos. Tenho percebido em minha prática como profissional de saúde, uma certa banalização do uso da medicação. Como se tudo de enquadra-se em diagnósticos e a solução mágica seria a medicação.

Pense Nisso!

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Bombardeio da "ilusão" de felicidade...

    Nossa sociedade atual está,  mergulhada na expressão que vem do latim o “carpe diem”, aproveite o hoje, aproveite o momento. Estamos completamente alienados e alheios aos outros, aos sentimentos e ao que passa ao nosso redor. Estamos construindo a maior geração de narcista, já vista. Pessoas que só se preocupam consigo próprio. Vivemos a sociedade do consumo e do imediatismo. Tudo é pro aqui agora...Não podemos perder tempo com nada! Só que isso dá uma falsa sensação de felicidade e controle.
    Quando escrevo sobre isso, sempre me vem a mente as rede sociais. É inegável o quanto elas facilitam o cotidiano. No entanto, é uma publicização da vida privada, e uma certa máscara de que na vida está tudo bem...Lógico que há momentos em que realmente a vida está tranquila, mas neste caminho a ser perseguido chamado de vida, há muitos obstáculos a serem ultrapassados e estes as mídias sociais não representam. Pois estamos numa era da aparência. Em que o belo, o bonito tem que ser mostrado, e o “feio” tem que ser escondido.
   Essa era aparência, que eu falava anteriormente, é a máscara que cotidianamente alguns carregam, o da vida feliz 24hs. É claro que podemos ser felizes, mas o que me assusta é essa falsa aparência de felicidade. De que cada sorriso ou momento torna-se um “flash” e novamente o privado torna-se publico, e já não há distinção do que é da vida privada ou pública.
   As nossas relações interpessoais, são movidas pela aparência, seja a aparência física, da casa, do bom casamento, do bom profissional, do bom amigo, etc. Queremos sempre mostra algo, sempre mostrar o “bonito”. No entanto, a vida não é feita apenas de acertos. Ela construída a partir do que somos, e do que queremos ser...Estamos sempre em construção. Por isso, seja quem você é...e não um “produto” do que a mídia espera de você.

Pense Nisso!

domingo, 12 de fevereiro de 2012

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

O Ato Médico...


     A Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado aprovou ontem o projeto de Ato Médico, que define as atividades da profissão.
     A versão retirou alguns pontos polêmicos como a exclusividade dos médicos, concedida no projeto aprovado pela Câmara, em 2009, para execução de procedimentos como papanicolau e diagnóstico de problemas psicológicos e nutricionais. No entanto permanece algumas funções centralizadas na figura do profissional médico.

Notícia na integra, com opiniões sobre o assunto:

Seminário de Serviço Social na Educação



Data: 4 e 5 de junho de 2012
Local: Centro Cultural e de Exposições Ruth Cardoso (Centro de Convenções), em Maceio/AL
Inscrições: a partir da primeira quinzena de abril, no site do CFESS
Inscrições gratuitas e vagas limitadas
Outras informações pelo e-mail seminario@cfess.org.br

Para saber mais acesse:

http://www.cfess.org.br/noticias_res.php?id=745

Pelos Direitos das Crianças e Adolescentes

Pense Nisso!


sábado, 4 de fevereiro de 2012

A criança é uma uma grande observadora...

Pense Nisso!

Famílias na Contemporaneidade


Estamos num processo de transformação das relações de parentesco e afeto. Vivemos em uma época de novas configurações familiares. Onde se consideram família as pessoas que vivem sob o mesmo teto, numa condição de afeto, que poderá ou não ter laço co-sanguíneo. O que considerávamos “família”, antigamente, a dita família nuclear (pai, mãe e filhos) está atualmente em extinção.

Você Concorda?
Pense Nisso!